22 de agosto de 2010

Será o Facebook para Empresas?


Nos dias de hoje em que mais de 500 milhões de pessoas estão no Facebook, como é possível que apesar de tudo, existirem ainda empresas que acham, que ainda não vale a pena estar nesta rede social, mas será assim? Para responder a esta questão, acho que é fundamental responder a algumas questões e retirar os receios existentes. Aqueles que pensam que não vale ainda a pena recordo que a decisão está no consumidor e não na empresa detentora da marca, se não vejamos se a pessoa ficar muito satisfeita com um produto ou serviço pode influenciar outras como é normal, assim como se não gostar também o  pode comunicar, mas se usar um canal de comunicação como as redes sociais vai distribuir esta informação a quantas pessoas? A sua empresa não está lá, ninguém vê atempadamente e cria uma bola de neve.
A presença no Facebook adequa-se a qualquer tipo B2C, B2B, ou ainda C2B (Sobre esta última tem tudo que ver com o advento das Web 2.0) e porque as pessoas de todas as faixas etárias e gostos estão nesta rede social.

Após esta introdução vamos lá ver o que podem ser boas práticas no Facebook que eu utilizo e outras que passado algum tempo comecei também a usar, mas como ninguém é perfeito (eu também não sou, como é óbvio), mas com o passar do tempo quem entrar em último nesta rede vai ter menos tolerância ao erro, por parte das pessoas.

Vamos estabelecer um processo para começar a utilizar o Facebook como um canal de comunicação na minha empresa, vejamos então o processo:
  1. Estabelecer objectivos
  2. Criar uma estratégia
  3. Inscreverem-se no Facebook como individuos
  4. Criar uma página, ou um grupo mediante os objectivos 

Ao estabelecer objectivos, estes devem ser claros e com a validade respectiva,  para que todos dentro da organização percebam o que se pretende, ou seja, numa empresa será o aumento de vendas e a retenção de clientes, com a diminuição de custos.



Criação de uma estratégia  ( não existem modelos que possam ser copiados e ou imitados e que resultem para todos os ramos de actividade) :
  • Ver, Ouvir e Ler como os outros interagem 
  • Ouvir a Voz do Cliente 
  • Criar “Personas” como o João e a Maria 
  • Comunicação de produtos e serviços não deve ser exaustiva 
  • Comunicar através deste canal promoções exclusivas para "sentir" o cliente
  • Criar jogos e widgets
  • Ter uma Estratégia de eBusiness na empresa (ver artigo que publiquei sobre eBusiness)
  • Definir metas tangíveis na organização 
  • Definir politicas internas sobre o uso de redes sociais (Valores, Ética, responsabilidade social)
  • Responder sempre ao Cliente ou potencial Cliente em tempo útil.
Inscrever-se no Facebook é o 1º passo 



Não se deve esquecer de preencher de forma adequada todos os seus contactos e preferências, assim como a privacidade.

o 2º passo passa por criar um página na minha opinião a melhor opção,

 se não vejamos as diferenças:
  • Paginas 
    • Representa uma Entidade ou uma Marca 
    • O envio de actualizações 
    • Aparece no mural de noticias dos “Fãs” 
    • São indexadas na totalidade pelos motores de pesquisa 
    • Permitir instalar todas as aplicações disponíveis no Facebook
  • Grupos 
    • Envio de mensagens 
    • Não aparece no mural de noticias dos aderentes 
    • Menor visibilidade em relação às paginas
Não esquecer que quando efectua uma actualização da página, o logo da sua página aparece no mural da pagina e dos seus "Fãs", por isso não necessita de ter um individuo registado como se fosse uma empresa.

2 comentários:

cradino disse...

Jorge Cunha
Permita-me uma provocação: porque não fez esta sua promoção numa página criada no Facebook? ou estarei enganado?
Arcindo Lucas

Jorge Cunha disse...

Caro Arcindo Lucas,

Sim está publicado na página da IT Tech Buz em http://www.facebook.com/pages/IT-Tech-BuZ/87742816769